Trabalho de parto

partoO parto, como desfecho da gravidez, não é um acontecimento momentâneo. Pelo contrário, corresponde a um conjunto de fenómenos que se estendem ao longo de algum tempo, o que dá origem á denominação, de natureza mais dinâmica e evolutiva, de «trabalho de parto». Convencionou-se dividir o trabalho de parto em três estádios:

  • Primeiro estádio – apagamento (encurtamento) e dilatação do colo. Por sua vez, também este primeiro estádio, se divide em duas fases principais:
    • Fase latente – é a que decorre desde o início das contracções regulares até ao momento em que o colo está completamente apagado e com cerca de três centímetros de dilatação; esta fase pode durar até 20 horas numa mulher que nunca passou por um parto antes (nulípara) e até 14 horas numa  que já teve, pelo menos, um parto ( multípara).
    • Fase activa – nesta fase, o colo dilata-se a um ritmo maior, até ser atingida a dilatação completa. Habitualmente dura até 7 a 8 horas quando se trata do primeiro parto e até 4 a 5 horas numa multípara.  A progressão da dilatação, na fase activa, pode ser influenciada por factores como a sedação ou analgesia ( que a prolonga) e/ou a estimulação da contractilidade uterina (que a abrevia).
    • Segundo estádio – período expulsivo. Começa na dilatação completa e termina com a expulsão do feto. Normalmente dura até 45 a 60 minutos, quando se trata do primeiro parto e até 15 a 20 minutos quando já não é o primeiro.
    • Terceiro estádio – dequitadura. Decorre desde a expulsão fetal até à expulsão fetal até à expulsão da placenta  e das membranas fetais e dura cerca de 30 minutos.

Outros artigos relacionados:



Deixe o seu comentário

Deixe o seu comentário, ou efectue uma ligação para este artigo.
Poderá também subscrever estes comentários via RSS.

O seu e-mail nunca será publicado. Os campo obrigatórios estão assinalados como um *