Mastite – Causas e Soluções durante a amamentação

Costuma aparecer na sequência de uma ingurgitação não tratada a tempo. Os sintomas da Mastite são muito parecidos aos da gripe: febre, calafrios, dores musculares e de cabeça, cansaço e náuseas. O peito afectado fica inflamado, quente, vermelho e dorido. A mastite é uma inflamação da mama que pode ter infecção ou não. As razões da mastite existirem estão associadas ao esvaziamento insuficiente do leite, a mama não fica esvaziada devido ao bloqueio dos canais de leite e o ingurgitamento mamário que também pode conduzir à mastite.

Causas:

 Mastite-amamentação-3A acumulação de leite por uma ingurgitação ou por um ducto obstruído inflama o peito. No início, a mastite não é infecciosa, apesar de haver febre, mas se não for tratada a tempo, o leite retido pode passar aos tecidos das mamas e transformar-se num líquido excelente para o cultivo de gérmenes, que podem entrar pelos mamilos, sobretudo se estão gretados. O stress, a ansiedade e o cansaço favorecem o aparecimento deste transtorno.

Solução:

  • É fundamental actuar nas primeiras 24 horas para não agravar o problema;
  • Aplicar as medidas para combater a ingurgitação  (esvaziar o peito, calor húmido, massgem…)
  • Meter-se na cama com o bebé e descansar é fundamental para a recuperação do peito e do organismos em geral;
  • O médico receitará anti-inflamatórios para aliviar a dor. Se suspeita que existe uma infecção bacteriana, receitará um tratamento com antibiótico;
  • Não é necessário desmamar o bebé, mesmo que haja infecção, já que esta não o prejudica;
  • Há que ser constante e não abandonar o tratamento, ainda que melhore, porque podem existir recaídas, que provocam mastites recorrentes;
  • O apoio emocional do parceiro e de quem está próximo da mãe é fundamental para superar o problema.

Outros artigos relacionados:



4 Comments


    Fatal error: Uncaught Error: Call to undefined function ereg() in /home2/roqgod/public_html/wp-content/themes/thestars/functions.php:219 Stack trace: #0 /home2/roqgod/public_html/wp-includes/class-walker-comment.php(180): wpbx_comment(Object(WP_Comment), Array, 1) #1 /home2/roqgod/public_html/wp-includes/class-wp-walker.php(146): Walker_Comment->start_el('', Object(WP_Comment), 1, Array) #2 /home2/roqgod/public_html/wp-includes/class-walker-comment.php(140): Walker->display_element(Object(WP_Comment), Array, '3', 0, Array, '') #3 /home2/roqgod/public_html/wp-includes/class-wp-walker.php(371): Walker_Comment->display_element(Object(WP_Comment), Array, '3', 0, Array, '') #4 /home2/roqgod/public_html/wp-includes/comment-template.php(2096): Walker->paged_walk(Array, '3', 0, 0, Array) #5 /home2/roqgod/public_html/wp-content/themes/thestars/comments.php(33): wp_list_comments('type=comment&ca...') #6 /home2/roqgod/public_html/wp-includes/comment-template.php(1471): require('/home2/roqgod/p...') #7 /home2/roqgod/public_html/wp-co in /home2/roqgod/public_html/wp-content/themes/thestars/functions.php on line 219